Guerra Incandescente VIII

20:30


Enquanto lê, ouça Broken Vessels.

Joshua já conhecia a pureza de uma criança, já mencionará as palavras do Rei, que para chegar a Ele era preciso torna-se uma criança. Helena conheceu a simplicidade e Joshua tinha muito a lhe mostrar desse amor que purifica.

“Querida Helena,

Ficou feliz que tenha encontrado tamanha simplicidade, é incrível como um coração tão jovem pode sonhar e desejar coisas tão boas. É fato que quando crescemos colocamos uma lente, lente esta que cria situações que acreditamos nos proteger, pois diferente de um joelho ralado, um coração machucado transforma uma vida. 

O que diferencia um adulto de uma criança é a capacidade de sentir a dor do próximo, o que você tem vivido querida, é compaixão. Talvez muitas vezes você tentou, em vão, colocar em palavras o que é a tua guerra, mas quando deu por si, o lápis caiu de sua mão, e quando percebeu suas lágrimas marcavam a folha. Filha, isso é compaixão, é entender que pelas tuas mãos nada pode ser feito, nada pode ser mudado. O que a torna tão corajosa é confiar em mim. O que a torna tão incrível é que você é um vaso em minhas mãos, disposta mesmo em prantos falar desse amor que lhe curou e que ainda lhe mostra coisas surreais.

Helena, recolho cada uma de tuas lágrimas, encho este vaso. Há um propósito perfeito nessa guerra. Talvez menina, você não consiga contemplar, talvez sua pequenez lhe limite, contudo á frente há um belo horizonte.

Tua esperança fincada em meu amor lhe fará transformadora de lares e nações. Como escape você tem imaginado enes situações e desfechos, porém a palavra final vem de meus lábios. Se eu lhe prometi vitória em meio à guerra, vá, sê forte e corajosa. 

Abraços de seu querido
Joshua”

Acompanhe a próxima carta no blog: "La Branca".


Leia Também

0 comentários

Twitter

Subscribe